top of page

EXPOSIÇÃO| A Hora do Recreio

Finalizando o ano, o Espaço Força e Luz abre, no dia 13 de dezembro, às 18h, a exposição “A Hora do Recreio”, na Galeria Incidente. Compõem a mostra Ana Paula Bertoldi, Aysha Piovesani, Bruno de Andrade, Céu Isatto, Lai Borges, Mayra Marques e Raphael Varjak. Artistas, arte-educadores e estudantes que pensam a hora do recreio como sinônimo de simultaneidade, coletividade, liberdade e respiro, mas também como uma experiência caótica, solitária e violenta. 


A exposição tem curadoria de Lai Borges e aborda a hora do recreio como parte fundamental da instituição Escola, durante a qual o tempo e o espaço são tomados por presenças pulsantes, fazendo circular ares de descoberta e criando lugares de convivências sinceras, onde o lazer e a invenção são protagonistas nas ações, sem um propósito produtivo. 


SOBRE OS ARTISTAS 

Aysha Piovesani (Porto Alegre, 2002)  

Cineasta independente que busca retratar simbologias presentes no imaginário contemporâneo sob uma ótica filosófica e intimista, utilizando da animação 2d para suas videoartes, tem seu foco em criar uma atmosfera familiar e confortante mas que carrega uma certa estranheza inquieta. 


Ana Paula Bertoldi (Três Coroas, 1995) 

Artista multidisciplinar, produtora e educadora. Investiga dinâmicas do corpo-espaço refletindo sobre as margens entre comportamento, lembranças e desordem dos territórios sensíveis. Através de mídias, instalações, ações, serigrafias e outras proposições seu processo é uma busca em desviar do visível para enxergar o invisível. 


Bruno de Andrade  (Varginha, MG, Brasil, 1991)  

Artista visual, músico e  desenhador de coisas cotidianas. Sua produção artística se desenvolve principalmente por meio de desenhos, gravuras, pães e vídeos, que são marcadas por um olhar atento ao cotidiano e a natureza com uma tendência autobiográfica. 


Céu Isatto (Porto Alegre, RS, 1998) é curadore e artista trans não binárie  — graduade em artes visuais pela UFRGS — que utiliza diversas linguagens do desenho e pintura à instalação. Tem como foco de pesquisa questões relacionadas a linguagem, erro, contaminação, ruído e tradução falha no contexto da arte contemporânea, memória como fato-ficção e corpo trans. 


Lai Borges (São Paulo,1996) 

Vive no Rio Grande do Sul desde 2018 e atua como artista visual, arte-educador e drag cuir em Porto Alegre. Sua produção artística dialoga com à educação e produz em múltiplas linguagens: mídias, instalação, e técnicas mistas entre a maquiagem, desenho, colagem e pintura. Investiga a cultura drag e o cuir tendo como disparador a feminilidade na qual foi socializado e os vestígios e rastros deixados por essa performance de gênero. 


Mayra Marques (Porto Alegre, RS, Brasil, 1996)  

Professora, artista e pesquisadora que perambula entre arte e educação. Possui Graduação em Artes Visuais (UERGS), Mestrado em Educação (UFRGS) e Especialização em Docência na Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental (UNIVATES). É encantada pelas infâncias, pelas singularidades e miudezas do cotidiano escolar. 


Raphael Varjak (Timóteo, MG, 1996) 

Residente na capital gaúcha, é artista visual, arte-educador e pesquisador, desenvolve experimentações em arte através de linguagens híbridas, como a fotografia, vídeo, desenho e pintura ao percorrer por registros cotidianos e suas relações amplificadas entre o corpo, os objetos e a sexualidade. 

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page